Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Cereais

Fertilização correta de cereais – colheitas de qualidade

Potássio – essencial para o rendimento nos cereais

Potássio – a garantia universal para cereais de alta qualidade

Garantia de rendimento e qualidade dos cereais através da utilização de magnésio e enxofre

Recomendações de fertilização para cereais

 

Fertilização correta de cereais – colheitas de qualidade

Além da utilização dos cereais como alimento humano e para os animais, a importância destes como recurso de energia renovável para a produção de biocombustíveis está a aumentar.

 

As exigências de qualidade dos cereais variam de acordo com a utilização final destinada, mas uma grande proporção destes critérios de qualidade pode ser positivamente influenciada pela utilização criteriosa dos fertilizantes. Por isso, é importante otimizar não só o fornecimento de nitrogénio como também ajustar o fornecimento de potássio, magnésio e enxofre bem como de oligoelementos. A qualidade dos cereais é definida pela utilização que se lhe dará.

 

Dependendo das finalidades de utilização, os seguintes critérios são significativos:

 

 
Para o pão
Para alimentação animal
Para semear
Para cerveja
Rendimento
+++
+++
++
++
Proteína
+++
+
 
+++
Índice de queda de Hagberg
+++
 
 
 
Valor de sedimentação
+++
 
 
 
Peso de mil grãos
+
+
++
++
Tamanho de crivo
+
 
++
++
Peso do hectolitro
 
 
+
++
Germinação
 
 
+++
+++
Características para moagem e fermentação
+
 
 
+++
+ = de alguma importância; + + = importante; + + + = muito importante

 

Voltar ao início da página

 

Potássio – essencial para o rendimento nos cereais

O rendimento do grão do cereal resulta da densidade da cultura (quantidade de caules com espigas por metro quadrado) e o rendimento de cada espiga (número de grãos por espiga e o peso de mil grãos). Estes parâmetros de qualidade podem ser influenciados com êxito através de um programa correto de gestão de nutrientes específico para a cultura individual.

  • O fornecimento de potássio (K) afeta significativamente o equilíbrio hídrico da cultura. Um fornecimento correto de K permite à planta utilizar a água disponível mais eficazmente e convertê-la em rendimento.
  • O peso de mil grãos pode desenvolver-se totalmente devido à síntese melhorada dos produtos fotossintéticos nas folhas, do seu transporte melhorado para o grão, juntamente com a disponibilidade de água para a cultura.
  • O potássio aumenta a estabilidade estrutural das células das plantas que, por sua vez, reforça as plantas reduzindo o risco de contrair fungos por armazenamento. A resistência a doenças aumenta também desta forma e estes dois fatores ajudam positivamente no rendimento.

 

Efeito da fertilização com potássio no peso de mil grãos (g)

 

Nível de fertilização com potassa
category
Trigo de inverno
(77 testes)
Cevada de inverno
(72 testes)
Baixo
43.3
44.1
Ótimo
45.8
46.9
Aumento
+ 5.8 %
+ 6.3 %

Voltar ao início da página

 

Potássio – a garantia universal para cereais de alta qualidade

  • O potássio melhora a proporção de grãos maiores > 2,5mm após a classificação de crivo.
  • Este desenvolvimento melhorado do grão significa vantagens consideráveis na qualidade e, por isso, um aumento de rentabilidade para os produtores de cevada para o fabrico de cerveja e de culturas para semear.
  • Um fornecimento otimizado de potássio resulta num melhor aproveitamento e numa utilização do nitrogénio na planta e, deste modo, tal resulta num aumento do teor proteico, do valor de sedimentação e do teor de glúten.
  • Um elevado teor proteico é um critério importante para a qualidade dos cereais para pão e para alimentos para animais.

 

Efeito da fertilização do potássio no teor proteico e no valor da sedimentação

 

Nível de fertilização de potássio
Trigo de inverno
(37 testes)
Cevada de inverno (32 testes)
 
Teor proteico
Valor de sedimentação
Teor proteico
Baixo
14,8
61
12,9
Ótimo
15,6
68
13,4
Aumento
+ 5,4 %
+ 11,5 %
+ 3,9 %

Voltar ao início da página

 

Garantia de rendimento e qualidade dos cereais através da utilização de magnésio e enxofre

Magnésio

  • O magnésio atua tanto na fase de crescimento vegetativo como na fase de enchimento do grão.
  • Garante o desenvolvimento da folhagem durante o rápido desenvolvimento nas fases de crescimento iniciais das plantas de cereal. Além disso, as espigas e os grãos desenvolvem-se logo desde o início. Durante a fase de enchimento do grão, o magnésio é absolutamente crucial para a fotossíntese da folha bandeira e das glumas. Tal melhora o enchimento do grão e o peso de mil grãos.

Enxofre

  • A fertilização com enxofre conduz a uma utilização mais eficiente do nitrogénio. Por um lado, tal tem um efeito positivo no aumento do rendimento e, por outro lado, aumenta o teor proteico.
  • Um fornecimento adequado de enxofre também garante uma composição de proteínas de alta qualidade e, por isso, uma melhor qualidade para cozer no forno

 

A combinação dos nutrientes de potássio e magnésio (bem como de enxofre) no Korn-Kali® resulta em maiores rendimentos e numa maior eficiência de fertilização de nitrogénio em comparação com 60er Kali® (muriato de potassa, cloreto de potássio puro), que não tem magnésio nem enxofre.

Voltar ao início da página

 

Recomendações de fertilização para cereais

O fertilizante é aplicado para manter a fertilidade do solo, para que o seu potencial natural de rendimento possa ficar protegido a longo prazo. Para isso, é necessário manter um excelente teor de nutrientes no solo. Os nutrientes removidos com a colheita têm de ser substituídos através de uma aplicação adequada de fertilizante. Juntamente com a substituição dos nutrientes removidos, terão de ser adicionados ajustes para as perdas específicas do local (por exemplo: lixiviação ou erosão).
 
A remoção total de uma planta resulta da absorção de nutrientes da cultura principal (p. ex. grão, tubérculos ou beterrabas) e da absorção de resíduos de colheita (p. ex. palha, folhas). Se os resíduos de colheita ficarem no terreno, apenas terão de ser substituídos os nutrientes removidos pelas culturas principais.

 

Recomendações para aplicações no solo

Quando se planeia um programa de fertilização para cereais, tanto a fertilidade e o estado do solo, como a qualidade exigida do produto final são aspetos a considerar.

 

Remoção total (inc. resíduos de colheita) Remoção através da colheita principal Recomendação de fertilizante devido a absorção de nutrientes
com ótima classe de teor de nutrientes no solo (por hectare)
    Remoção total de Através da colheita principal
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
Potássio Magnésio Potássio Magnésio
Cereais
(a um nível de rendimento de 8t)
140 / 30 / 50 50 / 20 / 40 350kg Korn-Kali® 120kg ESTA® Kieserit 125kg Korn-Kali® 100kg ESTA® Kieserit
    Korn-Kali ESTA Kieserit Korn-Kali ESTA Kieserit

 

 

Recomendações para aplicações foliares

  • Para situações muito exigentes e para controlar as carências latentes de magnésio e enxofre, recomenda-se 15-25kg de EPSO Top® ha-1 numa solução de 5%. Durante situações de carência grave ou quando os sintomas de deficiência são visíveis, pode-se aplicar uma quantidade maior até 50 kg ha-1 em duas a quatro aplicações intervaladas.

    EPSO Top®

  • No caso de uma necessidade adicional de oligoelementos, pode-se aplicar aprox. 20-30kg de EPSO Combitop® ha-1 (quantidade total): no outono, 10-15kg ha-1 de EC 15 e na primavera duas vezes 10-15kg ha-1 desde o início do principal período de crescimento na primavera.

    EPSO Combitop®

 

Selecione um site