Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Legumes

Legumes de qualidade para a nutrição humana

Potássio para rendimentos consistentes

Enxofre e magnésio para assegurar a qualidade

Qual o tipo de fertilizante potássico adequado para que culturas?

Vista geral dos tipos de legumes sensíveis e tolerantes ao cloreto

Recomendações de fertilização

 

Legumes de qualidade para a nutrição humana

Os legumes são muito importantes na nutrição humana. Graças ao seu alto teor de ingredientes valiosos e ao seu baixo teor em gorduras, os legumes são simplesmente saudáveis. Os legumes dão um grande contributo no fornecimento de minerais na dieta humana. Este é o motivo por o fornecimento adequado de nutrientes às culturas de legumes ser da máxima importância.
 
Ao contrário das culturas aráveis, a colheita de legumes é geralmente efetuada no período médio do crescimento vegetativo. Por isso, é necessário aplicar um fornecimento completo de nutrientes desde logo.
 
Os legumes de alta qualidade têm de satisfazer uma série de necessidades:

 

Valor de mercado Qualidade interna,
benefício para a saúde
Aptidão
Sabor Nutrientes Consumo imediato
Cor Minerais Conservação
Forma Vitaminas  
Tamanho Fibra  
Peso    
Consistência    

 

Voltar ao início da página

 

Potássio para rendimentos consistentes

O mais importante para obter elevados rendimentos e qualidade superior nas culturas de legumes é um fornecimento adequado de potássio. A maioria dos legumes caracteriza-se pela elevada procura de potássio, que é geralmente três vezes superior à sua necessidade de nitrogénio. A fertilização com potássio depende da remoção de K pela cultura, que pode diferir consoante os vários tipos de legumes.

 

Legumes classificados de acordo com a remoção de potássio na cultura

 

Gama K2O
(kg ha-1)
Tipo de legume
Muito baixa < 100 Bróculos, feijão verde, ervilhas, canónigos, radicchio, rabanetes, couves de Bruxelas, feijoca, espargo
Baixa 100-150 Couve-flor, couve-de-folhas, salsa, alho-francês, espinafre, milho doce, cebola
Média 150-200 Couve chinesa, alface frisada, couve-rábano, couve lombarda
Alta 200-250 Chicória, alface iceberg, endívia, rabanete branco, couve roxa, tomate, repolho
Muito alta > 250 Funcho, cenoura, beterraba, aipo rábano, curgete

Voltar ao início da página

 

Enxofre e magnésio para assegurar a qualidade

Enxofre – para uma qualidade superior

Para produzir de forma consistente legumes de alta qualidade, todos eles necessitam de um fornecimento relativamente elevado de enxofre, além de potássio e magnésio. A fertilização com enxofre promove o desenvolvimento de óleos aromáticos nas culturas, como alhos-porros e mostarda, que são responsáveis pelo sabor e pelo aroma, podendo melhorar o sabor e o odor de várias couves, bem como dos espargos. Uma falta de enxofre por fertilização insuficiente resultará numa relação de N/S pobre, por isso, o nitrogénio aplicado não é devidamente assimilado. Isto pode resultar num aumento de lixiviação de nitratos do solo e também num aumento do teor de nitratos das culturas.

 
Magnésio – aumenta o valor de mercado

O magnésio é responsável pelo desenvolvimento da clorofila e pela pigmentação dos legumes. Uma cor verde insuficiente baixa significativamente o valor de mercado dos legumes e pode causar alterações metabólicas ou acumulações de nitratos. A necessidade de magnésio é comparável às necessidades de fosfato: dependendo do nível de rendimento e do tipo de cultura, as culturas de legumes irão absorver 30-70 kg de MgO ha-1.

Voltar ao início da página

 

Qual o tipo de fertilizante potássico adequado para que culturas?

A maioria dos legumes é muito sensível ao cloreto, pelo menos, durante a sua fase jovem (como recém-germinadas e como plântulas). É por isso que a fertilização antes de semear e antes de plantar, bem como a sua aplicação por cima, deve incluir sempre formas sulfatadas de potássio e magnésio.
 
Os efeitos benéficos dos fertilizantes à base de sulfato podem ser apresentados em inúmeros estudos, entre outros por comparação com as taxas de germinação.

Voltar ao início da página

 

Vista geral dos tipos de legumes sensíveis e tolerantes ao cloreto

Especialmente sensíveis ao cloreto durante todo o período vegetativo Tolerantes ao cloreto
Feijão Acelga
Chicória Rábano
Pepino Beterraba
Abóbora Espargo
Curgete  
Cebola  

Voltar ao início da página

 

Recomendações de fertilização

Uma vez que a maioria dos legumes é sensível ao cloreto, deve-se prestar atenção à utilização de fertilizantes predominantemente isentos de cloreto.

 

Recomendações para a fertilização do solo

  • Patentkali: dependendo do estado do solo e do grupo de necessidades (tabela 1 – página inicial), devem-se aplicar 300-1200 kg ha-1

    Patentkali®

  • Em locais com carência de magnésio e em caso de uma ampla relação de K:Mg no solo, utilize aproximadamente 200-300 kg ha-1 de ESTA Kieserite gran. 

    ESTA® Kieserit gran.

 

Recomendações para fertilização foliar

  • EPSO Top pode ser utilizado como medida suplementar à fertilização do solo; caso contrário, EPSO Microtop é um tratamento preventivo para carências de boro e manganês. Utilizar uma ou duas vezes, como soluções 2-3% (20-23 kg ha-1).  

    EPSO Top® 

    EPSO Microtop®

  • Para culturas sensíveis ao cloreto e à fertirrigação, utilizar Hortisul. Para fertilização foliar, recomendam-se soluções até 4% (4 kg de Hortisul por 100 litros). 

    HORTISUL®

 

Selecione um site