Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Colza

Colza para óleo e energia

A colza requer potássio

Magnésio e enxofre para um alto teor de óleo na colza

Fertilização com boro – prática habitual na colza

Atenção à reserva de manganês em solos com altos teores de matéria orgânica

Recomendações de fertilização para a colza

 

Colza para óleo e energia

O cultivo da colza é de enorme importância para muitos produtores agrícolas. Uma vez que o óleo de colza é um óleo extremamente nutritivo para a cozinha, a procura no mercado mundial cresceu rapidamente. Além disso, são necessários grandes volumes para processar o óleo em biocombustíveis como fonte de energia renovável, tendo sido esta utilização recentemente procurada para a cultura.
 
O cultivo da colza traz grandes benefícios. A introdução de uma cultura combinável de folha larga na rotação de culturas em vez de uma monocultura de cereais pode aumentar os rendimentos do trigo de inverno até 10%. Além disso, a rotação de culturas com colza reduz o aparecimento de pragas e doenças. A colza é uma cultura particulamente adequada para uma agricultura de cultivo mínimo, representando uma poupança ao agricultor de tempo, energia e custos.

Voltar ao início da página

 

A colza requer potássio

A colza tem requisitos específicos de nutrientes. Para um ótimo rendimento, além de nitrogénio, necessita especialmente de potássio

  • Na primavera, no início da época de desenvolvimento, são absorvidas grandes quantidades de potássio durante um curto período de tempo, uma vez que a absorção de potássio antecede a produção de biomassa.
  • Quando a cobertura vegetal está totalmente desenvolvida, uma cultura de colza pode ter até 400kg de K2O ha-1.
  • Dependendo do desenvolvimento da planta, no início do inverno, a cultura pode já ter absorvido até 100kg de K2O ha-1.
  • Um bom fornecimento de potássio aumenta a resistência da cultura ao frio e, por isso, resulta em menos perdas durante os invernos rigorosos.
  • Em condições de stress por seca, as plantas são capazes de abastecer-se mais eficazmente devido ao seu equilíbrio otimizado de água.
  • A síntese do óleo é adicionada pela ativação do metabolismo enzimático.

Voltar ao início da página

 

Magnésio e enxofre para um alto teor de óleo na colza

Magnésio

  • A maioria do magnésio (Mg) necessário é absorvido antes do desenvolvimento da vagem.
  • O requisito do magnésio da colza é de aproximadamente 60kg de MgO ha-1.
  • Depois de um inverno rigoroso com grandes perdas foliares, é importante ter fornecimento suficiente de magnésio para o desenvolvimento de novas folhas.
  • Uma melhor assimilação pela planta, sobretudo pelas vagens, tem um efeito positivo sobre a síntese de óleo e no rendimento em geral.

 

Enxofre

  • Com uma necessidade de 50-70kg de enxofre ha-1, a colza tem uma grande procura de enxofre.
  • Um fornecimento adequado de enxofre resulta numa utilização mais eficiente do nitrogénio, tendo assim um efeito positivo no rendimento.
  • O teor de óleo é afetado positivamente pelo enxofre e está diretamente envolvido na síntese de ácidos gordos.
  • Uma deficiência pequena e temporária de enxofre pode ser controlada até surgirem rebentos, através de aplicações foliares de produtos ESPO, sem qualquer perda de rendimento. Contudo, uma deficiência mais prolongada pode resultar em perdas de rendimento de até 75%.
  • A absorção de enxofre na colza ocorre em conjunto com o magnésio e, por isso, recomenda-se uma aplicação combinada de ambos os nutrientes.
  • Os fertilizantes e estrumes orgânicos são geralmente fontes insignificantes de enxofre para esta cultura exigente

 

Voltar ao início da página

 

Fertilização com boro – prática habitual na colza

  • Durante o período vegetativo, a colza pode absorver aproximadamente 350-450g de boro.
  • O engrossamento das partes mais baixas dos caules, o crescimento comprimido, o desenvolvimento de cavidades nas raízes, o crescimento reduzido das raízes secundárias, bem como um fraco desenvolvimento das vagens depois da floração, são efeitos possíveis de um fornecimento insuficiente do boro, que afetará negativamente o rendimento.
  • Por isso, para as áreas de crescimento da colza, aconselha-se incluir o teor de boro nas análises ao solo.
  • O teor de boro de solos mais ligeiros não deve ser inferior a 0,2-0,5mg de boro por kg de solo e para solos pesados, não deve ser inferior a 0,25-1,2mg de boro por kg de solo, utilizando a análise CAT.

Voltar ao início da página

 

Atenção à reserva de manganês em solos com altos teores de matéria orgânica

  • As deficiências no fornecimento de manganês ocorrem predominantemente em solos com elevado teor de matéria orgânica e/ou elevados valores de pH ou após aplicações de cal.
  • O manganês, tal como o magnésio, afeta a síntese da clorofila e a fotossíntese. Isto garante uma elevada assimilação, afetando positivamente o rendimento.
  • O aumento no crescimento de raízes laterais secundárias melhora a absorção de nutrientes do solo.
  • Só uma cultura bem fornecida pode garantir o total potencial de rendimento da colheita.
  • Para evitar a concorrência de nutrientes, deve-se combinar sempre uma aplicação foliar de manganês com uma aplicação de magnésio
     

Voltar ao início da página

 

Recomendações de fertilização para a colza

O fertilizante é aplicado para manter a fertilidade do solo, para que o seu potencial natural de rendimento possa ficar protegido a longo prazo. Para isso, é necessário manter um excelente teor de nutrientes no solo. Os nutrientes removidos com a colheita têm de ser substituídos através de uma aplicação adequada de fertilizante. Juntamente com a substituição dos nutrientes removidos, terão de ser adicionados ajustes para as perdas específicas do local (por exemplo: lixiviação ou erosão).


A remoção total de uma planta resulta da absorção de nutrientes da cultura principal (p. ex. grão, tubérculos ou beterrabas) e da absorção de resíduos de colheita (p. ex. palha, folhas). Se os resíduos de colheita ficarem no terreno, apenas terão de ser substituídos os nutrientes removidos pelas culturas principais.

 
Recomendações para aplicações no solo


A tabela mostra recomendações de fertilização calculadas na absorção de nutrientes das principais culturas com base num teor de nutrientes adequado no solo. Não são considerados ajustes para perdas específicas do local devido a lixiviação, fixação ou erosão.

 

Remoção total (inc. resíduos de colheita) Remoção através da colheita principal Recomendação de fertilizante devido a absorção de nutrientes
com ótima classe de teor de nutrientes no solo (por hectare)
    Remoção total de Através da colheita principal
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
Potássio Magnésio Potássio Magnésio
Colza
(a um nível de rendimento de 4t)
210 / 40 / 50 40 / 20 / 40 525kg Korn-Kali® 160kg ESTA® Kieserit 100kg Korn-Kali® 100kg ESTA® Kieserit
    Korn-Kali ESTA Kieserit Korn-Kali ESTA Kieserit

 

 

Recomendações para aplicações foliares

  • 20-25kg de EPSO Top® ha-1 ou EPSO Microtop® com 5% de concentração para períodos em que é mais necessário ou para o controlo de carências latentes de magnésio e enoxfre, bem como para carências de oligoelementos. Devem-se administrar várias aplicações entre a fase de roseta e de floração.

     

    EPSO Top®

    EPSO Microtop®

 

Selecione um site