Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Palma de óleo

Palma de óleo – produção de óleo para diversas utilizações

O potássio assegura o rendimento e a qualidade

Magnésio – para uma fotossíntese elevada

Enxofre – essencial para a qualidade do óleo

Boro - indispensável para os processos metabólicos

Recomendação para fertilização

 

Palma de óleo – produção de óleo para diversas utilizações

A palma de óleo é a cultura oleaginosa mais eficiente do mundo. Nas principais áreas de produção, a palma de óleo atinge um rendimento médio de cerca de 4 t de óleo por hectare. A área total de produção é de cerca de 10 milhões de hectares e aumenta de ano para ano. Os principais produtores mundiais de palma de óleo são a Indonésia e a Malásia, produzindo 85% da produção mundial.


O óleo de palma é um produto multiusos. Além da sua utilização na indústria alimentar, o óleo de palma é utilizado em detergentes, sabões, produtos cosméticos, velas, corantes, lubrificantes e biocombustíveis. O aumento da população global e a utilização do óleo de palma para biocombustível são dois motivos importantes para aumentar a produção. No passado, os aumentos do rendimento médio eram moderados, mas com as novas tecnologias, os novos métodos de gestão e as recentes inovações na investigação e no desenvolvimento, é possível aumentar o rendimento significativamente sem afetar o ambiente. Um fertilizante bom e equilibrado é uma das ferramentas de gestão mais importantes para garantir um elevado rendimento e um alto teor de óleo.

Voltar ao início da página

 

O potássio assegura o rendimento e a qualidade

O potássio é o nutriente mais importante na produção da palma de óleo. Por isso, o alvo de elevados rendimentos de óleo não pode ser atingido sem um fornecimento adequado deste nutriente. O potássio é essencial para uma vasta gama de funções na fisiologia das plantas:

  • o potássio tem um papel importante na conversão de energia solar em energia bioquímica durante a fotossíntese
  • o potássio acelera o fluxo de assimilados desde as folhas até outros órgãos da planta (p. ex., cacho de fruta fresca)
  • o potássio promove o armazenamento de assimilados como resultado do aumento de produção e do transporte melhorado de hidratos de carbono – o potássio aumenta a eficiência da utilização de nitrogénio através de uma conversão mais rápida do nitrogénio em proteínas
  • as plantas fornecidas com potássio suficiente podem utilizar a humidade do solo mais eficazmente do que as plantas com carência de K.

O potássio participa numa grande quantidade de funções bioquímicas. Aumenta o rendimento em muitos solos (tamanho e número de cachos) e melhora o teor de K nas folhas.

 

Voltar ao início da página

 

Magnésio – para uma fotossíntese elevada

O magnésio tem muitas funções no metabolismo da palma de óleo:

  • o magnésio é o átomo central da molécula de clorofila, o pigmento verde nas folhas, que capta a energia solar necessária para a fotossíntese
  • o magnésio participa na reação de carboxilase da fotossíntese, nomeadamente como coenzima na fixação de CO2
  • o magnésio é necessário em todos os processos que exijam energia, p. ex., a síntese de amido, proteínas e vitaminas
  • o magnésio acelera o transporte de assimilados para as folhas e cachos de fruta, e é necessário em muitas enzimas relacionadas com a produção de ácidos gordos e na biossíntese de óleos.

Voltar ao início da página

 

Enxofre – essencial para a qualidade do óleo

O enxofre pertence aos seis macronutrientes e é geralmente absorvido pelas plantas numa quantidade semelhante que o fósforo e o magnésio. O teor total de enxofre nas plantas varia entre 0,2% e 0,5% da matéria seca. O enxofre participa em muitos processos metabólicos:

  • o enxofre é necessário na fotossíntese, na produção do açúcar e do amido
  • o enxofre é um composto de dois aminoácidos que são necessários para produzir proteínas
  • o enxofre aumenta a utilização eficiente do nitrogénio das raízes.

Voltar ao início da página

 

Boro - indispensável para os processos metabólicos

O boro é o micronutriente mais importante na nutrição da palma de óleo e tem muitas funções nos processos fisiológicos:

  • o boro é essencial para o alongamento das raízes, para a formação de hidratos de carbono e da parede celular
  • o boro afeta a síntese proteica e a regulação da síntese de ácidos nucleicos
  • o boro ativa a produção de sacarose e o transporte para outros órgãos da planta.

Voltar ao início da página

 

Recomendação para fertilização

Uma recomendação de fertilização padrão para atingir 30 toneladas de CFF inclui uma aplicação de 3,0 – 3,5 kg de muriato de potassa (MOP) aplicado em 2 aplicações para solos minerais e até 3 aplicações em solos turfosos. Para fornecer as necessidades de magnésio da palma de óleo, recomenda-se uma aplicação de 1,5 kg de palma-1 de ESTA Kieserite.


Para maior comodidade, poupar tempo e distribuir os nutrientes de forma homogénea em cada aplicação, enquanto se garante a melhor absorção e utilização de potássio, magnésio e boro, recomenda-se o uso de Korn-Kali + B. 5,5 – 6,0 kg de Korn-Kali + B divididos em 3 aplicações é suficiente para satisfazer as necessidades das plantas dos nutrientes essenciais potássio, magnésio e boro.

Selecione um site