Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Milho

Milho – a cultura de elevado rendimento

Potássio – a base para um rendimento seguro de milho

Magnésio – a garantia para maçarocas bem formadas

Ativar as reservas de rendimento do milho diretamente com boro e manganês

Recomendações de fertilização para milho

 

Milho – a cultura de elevado rendimento

O milho é utilizado de forma muito variada. Além da utilização tradicional como grão ou como silagem, o milho é cada vez mais utilizado como recurso de energia renovável na produção de biogás. Existem também muitas utilizações industriais, por exemplo, como material absorvente para derrames de petróleo e como material de embalagem e proteção contra impactos.


O que torna o milho numa cultura de alto rendimento?

  • Maior evolução na seleção e no cultivo das variedades de milho do que em qualquer outro tipo de cultura.
  • O milho é altamente eficiente para converter energia luminosa em potência.
  • O milho atinge um elevado aumento diário em biomassa, produzindo assim uma elevada quantidade de biomassa num curto período de tempo.
  • O milho tem a capacidade de converter grandes quantidades de nutrientes em componentes rentáveis e valiosos.

Por estes motivos, um excelente fornecimento de nutrientes é muito importante para satisfazer o seu enorme potencial.

 

Nutrientes retirados do milho em 2 níveis de rendimento diferentes

 

Rendimento(t ha-1 MS*)
Nitrogénio(kg ha-1)
Fósforo(kg ha-1)
Potássio(kg ha-1)
Magnésio(kg ha-1)

15

190 80 225 45

20

305 125 360 75

25

420

170

495

105

 

* assumindo 30% de matéria seca no peso fresco

Voltar ao início da página

 

Potássio – a base para um rendimento seguro de milho

  • Pouco depois de semear até ao desenvolvimento da folha bandeira por volta de fim de julho, o milho tem uma absorção média de 240kg de K2O por hectare
  • O estrume líquido animal como fonte de potássio (K) é insuficiente para utilizar todo o seu rendimento.
  • Um fornecimento de potássio mineral resulta normalmente em culturas visivelmente superiores, mesmo sob condições de crescimento menos favoráveis.
  • A quantidade adequada de potássio disponível durante o principal período de crescimento resulta numa planta resistente, evita que o talo apodreça e, por isso, ajuda a evitar problemas durante a colheita e as perdas de rendimento devido a armazenamento.
  • O melhor efeito possível do potássio é apenas obtido quando combinado com magnésio (Mg).

 

Voltar ao início da página

 

Magnésio – a garantia para maçarocas bem formadas

O milho requer entre 50 a 70kg de MgO por ha-1. Desta quantidade de Mg, aproximadamente dois terços são absorvidos num período de 4 a 6 semanas entre a cobertura vegetal das filas de plantação e a floração. É necessário considerar os seguintes fatores:

  • A fim de garantir um fornecimento adequado de magnésio, a relação de potássio/magnésio no solo não deve ser superior a 2:1.
  • O estrume líquido animal com uma relação de K:Mg de cerca de 4,5:1 só por si não garante este fornecimento adequado de magnésio.
  • Um bom fornecimento de magnésio garante o teor de clorofila nas folhas; isto garante o elevado desempenho da cultura de milho.
  • As elevadas taxas de assimilação, juntamente com um transporte de produtos fotossintéticos, são a base para um desenvolvimento completo do grão.

Efeito de aplicação de fertilização superficial ao semear e subterrânea em linhas com ESTA® Kieserit granulado no rendimento do milho (K+S KALI GmbH – ensaios de campo durante 4 anos em 14 locais)

 

Fertilização normal
mais 200-400 kg de ESTA® Kieserit gran. ha-1
100 %*
108%

 

* Nível de rendimento aprox. 9 t de matéria seca por hectare em grão e aprox. 16 t de matéria seca por hectare em silagem

Voltar ao início da página

 

Ativar as reservas de rendimento do milho diretamente com boro e manganês

Boro

  • O milho pertence ao grupo das culturas que necessita de boro e requer 150-200g de boro por hectare.
  • O fornecimento de boro proveniente do estrume líquido animal é insuficiente.
  • O boro é responsável pelo eficaz transporte de açúcares produzidos e pela síntese subsequente do amido.
  • O boro favorece a formação e o desenvolvimento dos grãos e das maçarocas.
  • A boa formação das linhas de grão e da maçaroca requerem quantidades de boro adequadas durante a fase de 4 a 10 folhas.
  • Um bom fornecimento de boro muda assim o rendimento do milho, favorecendo o grão e a maçaroca e, por isso, melhora a qualidade da forragem com o aumento do teor energético e também o seu valor de mercado.

 

Manganês

  • Semelhante ao magnésio, o manganês tem um papel central na síntese da clorofila e na fotossíntese. Ajuda a garantir uma ótima assimilação das plantas do milho, tendo efeitos positivos no rendimento.
  • O aumento no crescimento de raízes laterais secundárias melhora a absorção de nutrientes do solo.
  • Só uma cultura bem fertilizada pode garantir uma produção potencialmente elevada.
  • Para evitar concorrência de nutrientes, uma aplicação foliar de manganês deve-se combinar sempre com magnésio.

Voltar ao início da página

 

Recomendações de fertilização para milho

O fertilizante é aplicado para manter a fertilidade do solo, para que o seu potencial natural de rendimento possa ficar protegido a longo prazo. Para isso, é necessário manter um excelente teor de nutrientes no solo. Os nutrientes removidos com a colheita têm de ser substituídos através de uma aplicação adequada de fertilizante. Juntamente com a substituição dos nutrientes removidos, terão de ser adicionados ajustes para as perdas específicas do local (por exemplo: lixiviação ou erosão).
 
A remoção total de uma planta resulta da absorção de nutrientes da cultura principal (p. ex. grão, tubérculos ou beterrabas) e da absorção de resíduos de colheita (p. ex. palha, folhas). Se os resíduos de colheita ficarem no terreno, apenas terão de ser substituídos os nutrientes removidos pelas culturas principais.


Recomendações para aplicações no solo


A tabela mostra recomendações de fertilização calculadas na absorção de nutrientes das principais culturas com base num teor de nutrientes adequado no solo. Não são considerados ajustes para perdas específicas do local devido a lixiviação, fixação ou erosão.
 

 

Remoção total (inc. resíduos de colheita) Remoção através da colheita principal Recomendação de fertilizante devido a absorção de nutrientes
com ótima classe de teor de nutrientes no solo (por hectare)
    Remoção total de Através da colheita principal
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
(kg ha-1)
K2O / MgO / SO3
Potássio Magnésio Potássio Magnésio
Milho para grão e silagem
(a um nível de rendimento de 9 t)
230 / 61 / 40 50 / 31 / 25 575 kg Korn-Kali® 245 kg ESTA® Kieserit 125 kg Korn-Kali® 125 kg ESTA® Kieserit
    Korn-Kali ESTA Kieserit Korn-Kali ESTA Kieserit
A energia do milho
(a um nível de rendimento de 22 t)
370 / 50 / 62   925 kg Korn-Kali® 200 kg ESTA® Kieserit    
    Korn-Kali ESTA Kieserit    

 

 

Recomendações para aplicações foliares

  • EPSO Microtop® ou EPSO Combitop® para fornecimento de micronutrientes. Recomendamos aprox. 25 a 40 kg ha-1 como uma solução de 5% (5 kg por 100 l de água) durante a fase de folha 4-10; podem-se considerar aplicações parciais.

     

    EPSO Top®

    EPSO Microtop®

    EPSO Combitop®

 

Selecione um site