Fertilizantes  ›   Serviço de aconselhamento  ›   Culturas  ›  

Citrinos

Citrinos – ricos em vitaminas

Potássio – para um rendimento e qualidade excelentes

Magnésio – para cobrir uma elevada necessidade durante a formação do fruto

Enxofre – o controlo de crescimento

Micronutrientes – para garantir rendimento e qualidade

Recomendações de fertilização

 

Citrinos – ricos em vitaminas

Os citrinos, que englobam as espécies laranjas, tangerinas, toranjas e limões, são hoje em dia coletivamente o grupo mais importante em termos de produção mundial. Os citrinos são sobretudo cultivados nas regiões tropicais e subtropicais do mundo. Atualmente, o Brasil é o maior produtor de laranjas e o Japão de tangerinas. Espanha, Itália e México lideram a produção de limões e limas, enquanto que os EUA produzem a maior quantidade de toranjas.


Os citrinos são ricos em vitaminas, especialmente em vitamina C. O seu sabor suavemente ácido e amargo é bom para a digestão e para a circulação sanguínea. Os citrinos consomem-se frescos ou processados. A casca dos citrinos é rica em pectinas, sendo utilizada para a produção de geleias, marmeladas, doces e preparados farmacêuticos.

Voltar ao início da página

 

Potássio – para um rendimento e qualidade excelentes

As culturas de citrinos exigem uma grande quantidade de potássio. A necessidade de potássio nos pomares de elevada produção geralmente são iguais ou até excedem a necessidade de nitrogénio.

  • O potássio tem um papel importante na maioria dos processos metabólicos, p. ex., na fotossíntese e é essencial para a regulação da turgescência osmótica, para a síntese de proteínas e hidratos de carbono, para a translocação de assimilados (açúcar e amido) e para a ativação enzimática.
  • O potássio é necessário para o desenvolvimento de um bom sistema radicular e promove o crescimento geral da árvore.
  • Um fornecimento adequado de potássio melhora a resistência das plantas contra doenças e condições climáticas adversas, sobretudo contra o clima seco e frio.
  • O potássio melhora o número e o tamanho das frutas, bem como os parâmetros de qualidade, como a acidez do sumo de fruta e o teor de vitamina C.

Voltar ao início da página

 

Magnésio – para cobrir uma elevada necessidade durante a formação do fruto

  • O magnésio é o átomo central da molécula de clorofila e prende a energia luminosa durante a fotossíntese, convertendo-a em açúcar.
  • Uma fotossíntese melhorada melhora a taxa de produção dos açúcares, dos amidos e das proteínas que são essenciais para o rendimento e para a qualidade da fruta.
  • O magnésio é necessário para uma cor de casca atrativa e garante um ótimo teor de sólidos solúveis, acidez e vitamina C.
  • O magnésio promove uma melhor tolerância à secura e ao frio das árvores de citrinos, reduzindo consideravelmente os danos por geadas.

Voltar ao início da página

 

Enxofre – o controlo de crescimento

  • O enxofre é um componente de aminoácidos (metionina e cistina) e, por isso, é necessário para a formação de proteínas e clorofila.
  • O enxofre tem um impacto importante na taxa fotossintética, pois uma excelente taxa fotossintética é necessária para obter elevados rendimentos.

Voltar ao início da página

 

Micronutrientes – para garantir rendimento e qualidade

Nos citrinos podem ocorrer vários tipos de deficiências. Por isso, recomenda-se avaliar as necessidades nutricionais das plantas localmente, sobretudo tendo em conta os micronutrientes, já que o seu impacto no rendimento e na qualidade é frequentemente subestimado.

 

Níveis limiares de concentrações de micronutrientes em folhas de ciclo primaveril de rebentos sem fruta de 4 a 6 meses

 

Gama
mg kg-1 em matéria seca
 
Fe
Mn
Zn
Cu
B
Mo
Deficiente
<35
<17
<17
<3
<20
<0.05
Baixo
36 - 59
18 - 24
18 - 24
3 - 4
21 - 35
0,06 - 0,09
Ótimo
60 - 120
25 - 100
25 - 100
5 - 16
36 - 100
0,10 - 1,0
Alto
121 - 200
101 - 300
101 - 300
17 - 20
101 - 200
2,0 - 5,0
Excessivo
>200
>500
>500
>20
>250
>5,0

 

Fontes: Smith, 1966; Koo, 1984: Malavolta, 1989

 

  • O manganês é muito importante para a fotossíntese, o crescimento de raízes, a produção de açúcar e para a resistência a doenças.
  • Uma deficiência de zinco provoca árvores mirradas; o tamanho da folha e do caule é reduzido.
  • O ferro é necessário nos sistemas enzimáticos e no transporte de eletrões durante a fotossíntese.
     

Voltar ao início da página

 

Recomendações de fertilização

A quantidade de nutrientes necessária para suprir adequadamente as necessidades dos pomares com produção de citrinos depende da espécie, da variedade, do solo, do clima e do rendimento esperado. Recomenda-se retirar amostras do solo durante a plantação e repeti-las regularmente em intervalos de 3 a 5 anos. Uma análise foliar anual é uma ferramenta adequada para determinar o estado nutricional e para ajustar em conformidade as doses de fertilizante. É apresentada uma orientação geral no quadro em baixo, onde a recomendação se baseia na idade da árvore.

 

 

Idade (anos)
K2O
(g árvore-1)
SOP
(g árvore-1)
MgO
(g árvore-1)
ESTA Kieserite
(g árvore-1)
Patentkali
(g árvore-1)*
1
350 - 450
700 - 900
35 - 105
200 - 600
120 - 1500
2 - 3
600 - 750
1200 - 1500
60 - 160
350 - 900
2000 - 2500
4 - 6
800 - 1200
1600 - 2400
80 - 260
450 - 1500
2700 - 4000
7 - 8
1000 - 1500
2000 - 3000
105 - 290
600 - 1800
3300 - 5000
> 8
1200 - 1800
2400 - 3600
120 - 320
750 - 2000
4000 - 6000

 

* A aplicação de preferência para substituir o SOP e o Kieserite, onde o Patentkali está disponível no mercado

 

Os micronutrientes podem ser aplicados através do solo ou por aplicação foliar, embora esta última seja geralmente recomendada, especialmente para reduzir uma deficiência aguda ou como meio para assegurar a saúde das plantas.

 

EPSO Microtop e EPSO Combitop são fertilizantes foliares que podem ser utilizados na produção de citrinos para satisfazer as necessidades de manganês dos citrinos. A aplicação é geralmente efetuada quando os novos rebentos estão totalmente desenvolvidos.

Selecione um site